Pesquisar

domingo, 4 de julho de 2010

23 - Um Porto escondido I

A Santa Casa da Misericórdia iniciou a sua acção no ano de 1521, no reinado de D. Manuel II. A casa onde hoje está instalada a sede (não sei se é assim que se deve chamar), à entrada da Rua das Flores junto à Igreja, deve ser digna de uma visita. Mas creio que só com autorização especial se consegue visitar. Foram-me permitidas fazer algumas fotos do átrio, tipo anda depressa que vem ali o polícia.
No site da Santa Casa, descobri que aqui é a Galeria dos Beneméritos.
À esquerda vê-se a pedra gravada que marcou a ampliação do Hospital-Albergaria de Roque Amador, nos Loios/Caldeireiros, (ano de 1521) até à Rua das Flores sendo finalizada no ano de 1689.
A inscrição na pedra mal se distingue.
No átrio da entrada um magnífico chão de azulejos. Não me souberam dar qualquer explicação sobre a sua origem.
Um arco descoberto aquando de uma remodelação, agora enquadrando um painel de azulejos de meados do séc. XX
Imagem de Rodrigues Semide, o benemérito que por legado, permitiu a construção do Hospital que teve o seu nome, sendo agora as instalações da Universidade Lusíada.
O edifício do primitivo Hospital, que passou a ter o nome de Lopo de Almeida após o aumento. Foi desactivado quando entrou em funcionamento o Hospital de Santo António, em Agosto de 1799.







1 comentário:

  1. estou vendo suas lindas fotos do seu PORTO
    beijos.
    Linda

    ResponderEliminar