Pesquisar

quarta-feira, 16 de maio de 2012

127 - O Aljube e Exposições

Sou um visitante relativamente assíduo do Edifício do antigo Tribunal da Relação e do Aljube do Porto, na Cordoaria, e actual sede do Centro Português de Fotografia.
Uma das razões que lá me levam, são as exposições que periodicamente exibem. Para além do Museu e a exposição permanente sobre a Fotografia e a relação com os detidos.
De entre as quatro exposições que estavam em exibição no dia da minha última visita (uma delas já terminou) destaco duas:

 Uma, sobre as Mulheres de Camilo, aberta até 24 de Junho.
Opções de vida e obra do grande autor, discutíveis mas sempre assumidas.
Foi neste edifício, na cela S. João, que Camilo esteve preso devido aos seus amores "ilícitos" com Ana Plácido, sendo ela também aqui prisioneira. Na exposição, pode-se ver a capa da primeira edição do Amor de Perdição, escrito na sua cela.
A exposição retrata as nove mulheres que mais marcaram a personalidade de Camilo, lê-se no folheto distribuído.

Mas o mote é Ana Plácido, a mulher que mais tempo passou junto a Camilo e que reuniu o que todas as outras foram para ele.
 Sua mãe, também lembrada, que o deixou órfão muito cedo.
Texto do folheto é da autoria de Maria de Lourdes Ferraz in Mulheres de Camilo.

A outra exposição tem o título E Ainda Vejo os Seus Rostos, Fotografias de Judeus Polacos.
Está aberta até 3 de Junho.
É uma exposição itinerante vista em várias Cidades do Mundo.
Tudo começou com um apelo de Golda Tencer em 1994, (actriz, directora da Fundação Shalon, nasceu em Lodz, na Polónia.) - ( esta parte é de minha iniciativa. Se estiver errado é defeito da compreensão da tradução) - pedindo fotos de judeus polacos. Chegadas não só da Polónia mas de todo o Mundo, foram já mais de 9.000  as fotos recebidas.










As Enxovias à volta do Pátio dos Presos acolhe esta magnífica exposição fotográfica. Legendada em Português e Espanhol. Inclui uma passagem de slides e musica de autores Judeus. Não sei se Polacos.

Para além das Exposições e do Museu da Fotografia (fabuloso), recomendo uma visita a este edifício. Podem ler alguns pormenores no meu escrito nº 69.

3 comentários:

  1. Adoraria ver essa exposição!Adorei as suas postagens.bjs.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por me permitir viajar pela sua cidade, de uma forma muito calma e didática. Eu tenho um amigo muito culto e compenetrado em escrever sobre sua cidade. Sou uma pessoa privilegiada. Um grande abraço. Neuza.

    ResponderEliminar
  3. Ah e esqueci-me (estupidamente) de referir a minha visita ao CPFotografia. Esta exposição "E Ainda Vejo os Seus Rostos" é marcante, com fotos engraçadas (casamentos, na praia, vendedores nas ruas) e chocantes (a miséria, os campos de concentração...). Fantástica mesmo. Achei foi ridículo o facto de as legendas das fotos estarem simplesmente em castelhano e em português. Aquando da minha visita estava mais um casal português, um grupo de nórdicos e outro de franceses, que muito dificilmente serão fluentes nas línguas já referidas. Penso que pelo menos o inglês deveria estar presente.

    A exposição do Camilo, ou melhor das suas mulheres, apesar de muuuuuito mais pequena do que esperava, foi interessante.

    O edifício por si é também muito interessante e tem umas vistas lindíssimas! Sem dúvida merece estar nos guias turísticos.

    Ana Rita

    ResponderEliminar